top of page

Sucesso global do K-pop: O que torna o pop coreano tão bom?

Atualizado: 10 de fev. de 2023

Entenda o sucesso por trás do fenômeno mundial e porquê do K-pop se tornar tão popular nos últimos anos


(Reprodução/ MNET)

O K-pop tem se tornado cada vez mais popular e isso é inegável. Esse sucesso não se resume apenas a Coreia do Sul ou Ásia: a música coreana é um fenômeno em todos os seis continentes e em dezenas de países. Segundo dados do Spotify, o gênero é configura entre os mais ouvidos em todos os 79 países em que o streaming de música está disponível.


Além disso,a maior playlist de K-pop da plataforma, a "K-pop On!", registra quase oito bilhões de streams mensais no mundo todo. Grupos como BTS, BLACKPINK, EXO e Girls' Generation se tornaram internacionalmente conhecidos ao bater recordes do cenário musical mundial. Mas o que explica o grande sucesso da música coreana? Confira alguns dos motivos após a publicidade



Política pública do governo sul-coreano


Uma das grandes razões para o sucesso do K-pop é o investimento massivo do governo sul-coreano no setor. O governo tem investido significativamente em infraestrutura e estrutura para as produções musicais. Nisso, fala-se da construção de estúdios de gravação tecnológicos, apoio à formação de idols (artistas) e financiamento de turnês e eventos internacionais.


Vale uma retomada histórica: no pós-Guerra Fria em que as Coreias foram divididas, a parte do sul se reestruturou com grande apoio dos Estados Unidos. Nesse sentido, líderes políticos sul-coreanos notaram o grande capital simbólico e financeiro que o país norte-americano produzia com Hollywood, por exemplo.


Enfrentando um cenário em que precisavam reconstruir o país do zero, a Coreia do Sul investiu em fazer algo parecido para ajudar a alavancar o crescimento da nação criada na época. Assim, desde o começo até os dias de hoje, o K-pop conta com investimento público para impulsionar o setor que tem gerado valor exponencial para o país.


Hallyu: o boom mundial da cultura coreana

(Reprodução/ The Daily Vox)

A “Onda Coreana”, ou Hallyu Wave, se refere à popularização da cultura coreana desde a década de 1990. É um fenômeno tão forte que necessita de um termo exclusivo para designá-lo. Um dos maiores motivadores d'A Onda foi o sucesso do grupo de hip-hop e pop dance Seo Taiji and Boys (1992-1996). Ele é considerado o primeiro grupo de K-pop, sendo creditado por popularizar a música coreana com suas grandes performances ao vivo e letras únicas.


Como se não bastasse o sucesso nacional e internacional da música coreana, praticamente toda a cultura do país tem sido exportada com sucesso para o mundo todo. Tecnologia avançada, produtos de beleza, filmes, séries e gastronomia... Tudo que é coreano é tratado com credibilidade e desperta a curiosidade de quem foi atingido pela Onda. Assim, o K-pop se beneficia desse boom mundial, ao passo que isso mostra que as pessoas estão cada vez mais interessadas na cultura sul-coreana.




Produções praticamente perfeitas


Não dá para negar que a excelência do gênero é um dos fatores que favorece sua popularidade. O K-pop é conhecido pelas produções de altíssima qualidade, e isso envolve a produção sonora, visual, canto e dança. Musicalmente falando, o K-pop flerta com elemento de diferentes gêneros, como pop, EDM, hip-hop, R&B, funk brasileiro e Bossa Nova. Os arranjos incluem instrumentos eletrônicos, sintetizadores e efeitos que incrementam as melodias cantadas alternadamente em coreano, inglês e outras línguas. Uma mistura que dá muito certo!


Já os videoclipes (music videos, ou MV para os íntimos) se apoiam em estéticas bem definida: cores, cenografia e figurinos chamativos. Os clipes contam histórias e induzem o telespectador a criar teorias, fazendo com que ele se envolva profundamente na narrativa. Esse cuidado com a entrega visual e a geração de engajamento perpassa também as performances (ou stages), que possuem coreografias bem elaboradas e sincronizadas.



Tanto no ao vivo como nas cenas pré-gravadas, grupos e solistas de K-pop tendem amparar seus produtos em "conceitos", tais como girl crush (para grupos femininos que esbanjam atitude),

cute (fofo), street style e outros. Como a música está sempre evoluindo, não é raro que grupos experimentem conceitos novos. Em anos mais recentes, por exemplo, muitos têm explorado temas advindos da tecnologia, com uma pegada futurista e influência da Inteligência Artificial. É o que pode ser visto nos MVs do aespa.


Outro conceito que faz sucesso é de fantasia/ mitologia e ficção científica, que inclui elementos como universos alternativos, viagens no tempo e no espaço, criaturas extraterrestres e seres sobrenaturais. BTS e EXO são exemplos de grupos que apostam nesse conceito. Por fim, uma tendência que vem se consolidando é a vibe retrô, que tem o Newjeans como um dos seus maiores representantes. Esse conceito faz referência elementos dos anos 80, 90 e 2000.




Toda essa indústria é gerenciada por um sistema de agências, no qual grandes empresas cuidam da carreira dos artistas. Estas agências podem ser consideradas “universidades da música” — elas investem nos artistas, treinando-os para cantar, dançar e atuar, lançando-os no mercado assim que dominam essas competências. O nível de exigência para os artistas é muito alto, o que contribui para a alta qualidade de todas as produções da indústria. A três principais empresas de agenciamento e entretenimento da Coreia — SM, YG e JYP — são chamadas Big 3. Saiba mais sobre o legado delas aqui.



O K-pop é uma mistura de fatores que, juntos, deram certo


O sucesso do K-pop pode ser explicado por vários fatores como os descritos nesta matéria. É a combinação de anos de investimento governamental que refletiu na crescente popularidade de grande parte da cultura coreana e em produções de alta qualidade. Com essa junção de elementos, fica fácil entender o sucesso que envolve o K-pop. Mas para você, o que torna o K-pop um triunfo mundial? Conte aqui nos comentários e já siga o Café Com Kimchi nas redes sociais!


620 visualizações

Comments


bottom of page