top of page

Se você gostou de "Kill Boksoon", conheça 5 K-dramas com enredos de vida dupla

Atualizado: 11 de abr. de 2023

Produções como "Flower of Evil", "My Name" e outras podem ser boas dicas para quem gostou do filme Netflix


(Netflix/Divulgação)

No final de março, aconteceu a estreia de "Kill Boksoon", filme da Netflix sobre uma super assassina de aluguel que, além de trabalhar em uma empresa especializada em mortes contratadas, tem um grande desafio: ser uma mãe presente e conseguir se comunicar com sua filha adolescente. O filme, também foi transmitido na 74ª edição do Berlinale, consagrado Festival Internacional de Cinema Alemão, e o Café com Kimchi já falou sobre o longa antes.


Em Kill Boksoon, o ponto alto é o segredo que a personagem-título interpretada por Jeon Do-yeon (que apareceu em Intensivão do Amor) consegue guardar: sua vida dupla. Enquanto trabalha para a MK, a agência de matadores, a protagonista esconde sua verdadeira identidade de Kim Yeong-ji, sua filha.


(Netflix/Reprodução)


“Vida dupla” é um tema recorrente nos K-dramas e nas tramas em geral no audiovisual. Quem nunca se surpreendeu, já quase no final de um filme, com a revelação bombástica de que um dos personagens principais se revela como o vilão por trás de tudo? Nesses tipos de enredo, é normal encontrar muito suspense, ação, confusões e até mesmo um pouco de romance.


Por isso, o Café preparou uma lista com dicas para você entrar no mundo de vidas duplas e identidades secretas, se surpreendendo a cada episódio com os mais diferentes plot twists que esse tema pode oferecer. Ah, mas atenção aos spoilers! Por serem tramas muito baseadas no suspense para segurar o telespectador até o final, é possível ter informações cruciais das tramas no texto a seguir.


Extracurricular


(Netflix/Reprodução)

Quebrando padrões dos clássicos dramas colegiais coreanos, em Extracurricular não há um romance fofinho, nem adolescentes com dúvidas sobre o que querem ser quando crescer. O ator Kim Dong Hee interpreta um aluno super conceituado em sua classe, Oh Ji Soo; e aparentemente, Ji Soo é só mais um rapaz estudioso e tímido, que se esforça juntando dinheiro para pagar sua faculdade. Porém, o que ninguém espera é que a forma com que ele trabalha para isso envolve crime e violência: Ji Soo faz parte de um esquema de proteção e agendamento para prostituição.


Assim, com a ajuda de Park Ju Hyun — colega de classe que se vê envolvida nessa rede após roubar o celular de Ji Soo —, eles seguem tentando esconder do mundo o que realmente acontece nessa grande rede criminosa, vivendo como simples estudantes durante o dia, e criminosos a noite.



Apesar de não ter cenas explícitas, são tratados em Extracurricular assuntos sérios como suicídio, tráfico sexual, abusos e violência. Dessa forma, o seriado não é indicado para menores de 18 anos. O drama se encaixa na lista de produções com teor pesado também.



Flower of Evil


(Netflix/Divulgação)

Lançado em 2020, o K-drama Flower of Evil tem um exemplo perfeito de vida dupla: Baek Hee Sung, interpretado por Lee Joong Gi, que mantém sua real identidade em segredo de sua família por anos. Com medo de revelar que, ao invés de um marido e pai carinhoso, é na verdade um criminoso procurado pela polícia há 15 anos, o homem se vê num beco sem saída quando é descoberto por um antigo amigo de escola. Além disso, sua esposa, que é detetive de homicídios, chega cada vez mais perto de descobrir com quem é realmente casada.


Flower of Evil traz uma das melhores atuações de Lee Joong Gi, que consegue retratar com maestria um personagem multifacetado que surpreende a cada cena. Entre expressões faciais super pontuadas e cenas de ação bem trabalhadas, o K-drama consegue trazer a cada episódio a angústia de viver uma vida dupla.





My Name


(Netflix/Divulgação)

Como um dos K-dramas mais bem-recebidos da Netflix nos últimos anos, My Name vem para entregar protagonismo feminino na lista. Guiada pela vingança, a personagem Yoon Ji Woo entra para o mundo do crime para encontrar o assassino de seu pai. Na jornada, a heroína interpretada por Han So Hee vive uma vida dupla como Oh Hye Jin, uma policial infiltrada na unidade de narcóticos da polícia; e ao mesmo tempo faz parte da gangue de mafiosos de Choi Mujin, interpretado pelo ator Park Hee Soon.


Assim, em conjunto com seu mais novo parceiro policial, Jeon Pil Do, interpretado por Ahn Bo Hyun, Han So Hee entrega uma protagonista super original e focada em seus objetivos — mesmo que, para isso, ela tenha que passar por cima das suas próprias convicções. A atuaçãode So Hee, inclusive, foi muito bem recebida pelo público na época, por diferir muito de outros papéis que a atriz já tinha feito; como foi mencionado na review do drama aqui no Café com Kimchi.



Black


(Netflix/Divulgação)

Ainda na temática de ação, a penúltima indicação da lista traz uma trama rodeada de fantasmas, sustos e romances proibidos. No K-drama Black, o ator Song Seun Heon interpreta o personagem-título, que é um ceifador. A história começa quando Black toma o corpo do detetive Han Moon Gang, no objetivo de encontrar um fugitivo do além. Porém, nessa busca, ele acaba descobrindo a verdade por trás de vários assassinatos de anos atrás, e com a ajuda de Kang Ha Ram, médium feita pela atriz Go Ah Ra, o justiceiro decide investigar os casos e quebrar as regras do "além".


Apesar de sobrenatural, o K-drama também entrega vários momentos divertidos, protagonizados por Han Moong Gang e outros ceifadores do submundo, enquanto eles tentam esconder sua verdadeira identidade.




Her Private Life


(Netflix/Divulgação)

Mudando um pouco o cenário de lutas, violência e crimes, em Her Private Life há um bom exemplo de uma vida dupla mais próxima da nossa realidade: Sung Deok Min, uma curadora de artes, que também é uma fã profissional de Cha Shi An, idol de K-pop interpretado por One (que também é um idol na vida real). Super competente em ambos os cargos, a vida dupla de Deok Min é interrompida por Ryan Gold, novo diretor do museu em que a moça trabalha. Sendo considerado um homem egoísta e pouco simpático, Ryan descobre o segredo de Deok Mi, o que bagunça a relação dos dois cada vez mais.



Num dos dramas mais fofos protagonizados pela Park Min Young, Her Private Life é repleto de momentos fofos entre os protagonistas, e também traz para o telespectador uma boa aula de artes; seja pela ambientação das cenas dentro das salas do museu, ou pela direção de arte, feita especialmente para diferenciar esses dois mundos em que a protagonista se divide: uma hora como curadora de artes, e em outra dentro de seu apartamento, completamente decorado por merchandises, fotos e decorações de seu idol favorito.


E aí, curtiu a lista? Conhece mais doramas que abordam esse tema de segredos e vidas-duplas? Não se esqueça de acompanhar o Café com Kimchi também nas redes sociais!

185 visualizações

Comentarios


bottom of page