top of page

"Nossa turnê mundial é o nosso verdadeiro começo", diz TXT em detalhes sobre documentário no Disney+

Atualizado: 29 de jul. de 2023

O quinteto comentou sobre cenas presentes no longa, seus sentimentos em relação ao ACT:LOVESICK e a pressão do Lollapalooza; confira a entrevista


txt tomorrow x together documentário
(Reprodução/HYBE)

Series documentais sobre K-pop têm ganhado espaço nas plataformas de streaming, e depois de Super Junior e J-Hope, é a vez de TOMORROW X TOGETHER, ou apenas TXT. “TOMORROW X TOGETHER: Our Lost Summer” chegou ao catálogo da Disney+ nesta sexta-feira (28). O documentário acompanha o grupo durante sua primeira e tão aguardada turnê mundial "ACT: LOVESICK", que iniciou no ano passado, mostrando os bastidores dos shows, viagens e a trajetória até o desafiador palco do Lollapalooza em julho.


O boygroup da HYBE sofreu com o que muitos grupos da quarta geração passaram: limitações inesperadas devido a pandemia da COVID-19. O grupo estreou em março de 2019 e teve apenas um ano de promoções até que toda a indústria de K-Pop precisasse buscar outros meios para produzir conteúdos durante a onda de contágios pela doença. Em 2020, o minisode1: Blue Hour (2020) expôs os sentimentos desse período, com um conceito atrelado as relações à distância.


Entre as perdas do verão está a turnê mundial prevista para 2020, adiada até a retomada da rotina normal. A estação é marcante na trajetória do TXT, desde Our Summer, parte do EP de debut The Dream Chapter: Star (2019). O documentário mostra o boygroup reescrevendo esse tão sonhado verão de Our Summer, mas perdido em We Lost The Summer, faixa b-side do "minisode1".


Em coletiva de imprensa realizada na última terça-feira (25), na qual o Café Com Kimchi esteve presente, o grupo explicou mais sobre a origem do nome do documentário, "Our Lost Summer", e a conexão com suas canções.


"We Lost the Summer é uma música sobre a pandemia. Foi como uma analogia, porque durante a pandemia perdemos muitas coisas, não pudemos conhecer nossos fãs pessoalmente e foi uma crise e tanto para nós. Queríamos supera-la e é isso que é capturado no documentário, por isso o nome Our Lost Summer. Em Our Summer, a letra diz que se estamos juntos é verão. Então eu pensei que, quando estávamos unidos e no palco com os fãs, sentíamos que era verão e por causa disso que gostávamos de nos apresentar. Acho que é por isso que temos esses títulos diferentes sobre o verão", explicou Taehyun.

O documentário acompanha o quinteto desde o começo da ACT:LOVESICK, dando a visão dos bastidores e aproximando os telespectadores dos ídolos, mostrando que a vida não é apenas a perfeição vista nos palcos. "Our Lost Summer" trouxe Yeonjun, Soobin, Beomgyu, Taehyun e Hueningkai mais humanizados em meio as dificuldades do trabalho e revelou como lideram para superar esses obstáculos e entregar experiências que marcaram a vida de tantos fãs. O boygroup explicou o que tentou passar para os telespectadores, tanto fãs quanto inscritos da Disney+, com a obra.


"Quando nos veem nos palcos ou fazendo apresentações, geralmente só é possível observar os destaques da nossa performance ou as partes brilhantes. Mas, assistindo o documentário, terão acesso aos nossos momentos por trás das câmeras", pontuou Yeonjun.


"Há muitos momentos por trás das câmeras e também confissões de nossos verdadeiros sentimentos. Tentamos ser muito francos e sinceros e espero que vocês conheçam nossos encantos e conheçam mais nossos nomes", completou Soobin.



Um novo verão em "ACT:LOVESICK"


txt our last summer
(Reprodução/HYBE)

"ACT:LOVESICK" iniciou em 2 de julho de 2022 com o primeiro show em Seoul, capital da Coreia do Sul. Além do país natal, a primeira turnê mundial do grupo desembarcou em Estados Unidos, Japão, Filipinas, Tailândia e Indonésia, até finalizar em 28 outubro do mesmo ano em Manila.


Depois de muito tempo, o quinteto pode ouvir as vibrações dos fãs pessoalmente, ao invés de realizar apresentações para assentos vazios. Esses espaços deram lugar aos gritos ansiosos para vê-los novamente ou pela primeira vez nos palcos. Em determinado momento do primeiro episódio, Beomgyu menciona que vivia em uma bolha e, agora que está no mundo, precisa abrir mais seus olhos. A intrigante frase do integrante chamou atenção dos presentes e ele explicou o que quis dizer naquele momento.


"Pouco depois do nosso debut a pandemia aconteceu e não tivemos muita oportunidades de ter concertos e atividades para crescer como artistas, você sabe, fazer shows. Mas depois que tivemos nossa turnê mundial no último ano, essa foi a nossa chance de conhecer os MOAs pessoalmente e ir em palcos maiores. Eu pensei que aquele é o nosso verdadeiro começo, quero ter certeza que estamos focados e que podemos mostrar tudo no palco."



Além dos momentos intensos de preparação para cada show e seus sentimentos em relação a todos esses acontecimentos, os fãs podem observá-los em situações de descontração pelas cidades visitadas. Yeonjun costumava morar com os tios nos Estados Unidos quando era criança, o membro mais velho certamente foi um dos que mais se emocionou ao ser tomado pelas lembranças de sua infância ao visitar seu antigo bairro para ver seus parentes que ainda residiam no local. Ele relembra que seus primos adoravam K-pop naquele época, então ele foi tomado por esse interesse também.


"Cerca de 10 anos atrás, eu fiquei na casa da minha tia e meus primos adoravam K-Pop. Então, eu também fiquei interessado, mas naquela época eu não poderia imaginar em meus sonhos mais loucos que o K-pop se tornaria tão popular e atingiria as paradas musicais em todo o mundo. Agora é enorme e como um artista estou muito grato e animado por também fazermos parte disso."



Em meio as risadas, os membros concordaram que estão todos estavam ansiosos para o lançamento do documentário. Beomgyu e Taehyun acreditam que a palavra "juventude" é a que melhor descreve o longa-metragem e todos que assistirem podem perceber isso pela captura de momentos juvenis dos cinco membros juntos.


O documentário é uma doce lembrança para os fãs que acompanharam o grupo desde 2019. A primeira metade do primeiro episódio mostra algo que está ainda fresco na mente de muitos, a Showcase Tour nos Estados Unidos, a primeira experiência internacional do boygroup meses depois da estreia. A pequena turnê causa uma misto de nostalgia e orgulho para o fandom quando comparada com a atual "ACT:LOVESICK". De um palco minúsculo nas principais cidades estadunidenses para casas de shows de maior capacidade e uma estrutura mais avançada.


act lovesick turnê txt
(Reprodução/HYBE)

As melhorias acompanham o crescimento do TXT, que tem cada vez mais demandas. Atualmente, o quinteto está em meio a mais uma turnê, "ACT: SWEET MIRAGE", iniciada em 25 de março de 2023 e com previsão de conclusão em 13 de agosto, com a última passagem em Balucan, nas Filipinas. No total, a turnê é composta por 27 shows, sete a mais do que a "ACT:LOVESICK". Apesar da recente estreia do "Our Lost Summer", o boygroup não descarta a possibilidade de mais um longa sobre as próximas turnês.


"Estamos em turnê agora e olhando para o último ano, sinto que é como se fosse nossa vida passada. Faz tanto tempo, mas quando assisti ao documentário, que registra tudo, senti como se estivesse revivendo aquele momento e viajando no tempo. Então, se tivermos a chance, eu adoraria fazer outro documentário que seja ainda mais franco e sincero do que Our Last Summer", disse Taehyun.


A pressão do palco do Lollapalooza


txt no lollapalooza 2022
(Reprodução/Lollapalooza)

Lollapalooza foi um grande momento na carreira do TXT no último ano. O quinteto subiu ao palco de um dos maiores festivais do mundo, se tornando o primeiro grupo de K-pop a se apresentar no evento em Chicago. Em cerca de 30 minutos de performance, o boygroup preencheu o palco de energia e tudo o que sabem fazer de melhor, acompanhados de uma setlist composta por "Good Boy Gone Bad", "Anti-Romantic", "Cat & Dog", "Frost", "Magic" e "Thursday’s Child Has Far To Go". Taehyun relembrou do misto de emoções que sentiu naquele momento e classificou o evento como o de maior impacto registrado pelo documentário.



Na produção do Disney+, os cinco membros comentaram sobre o nervosismo que antecedeu a performance. Naquele momento, este era o grande desafio do TXT, que sairiam da bolha de seus fãs fiéis para se apresentarem para uma vasta multidão em que nem todos seriam MOAs. Em falas intercaladas com cenas da apresentação, os membros pontuaram que o objetivo seria fazer com aquelas pessoas que não os conheciam se tornarem apoiadores também. Ao analisar imagens da plateia, há grandes chances de confirmar que tiveram sucesso nessa estratégia, uma vez que o público acompanhou bem a performance e retribuiu à altura a empolgação dos cinco ídolos.


"Depois que terminamos de nos apresentar, ainda me lembro das expressões faciais nos rostos de nossos membros. Foi um palco tão grande que nunca estivemos. No dia anterior e pouco antes de subirmos ao palco, meu nervosismo atingiu o pico. Depois de perceber que uma performance tão grande foi feita, me deu arrepios na espinha e fiquei muito feliz em ver em seus rostos tanta emoção", relembrou Beomgyu.


Desafios e união dos integrantes


txt documentário tomorrow x together lollapalooza
(Reprodução/Disney+)

Sob o olhar das câmeras, os fãs puderam ter um vislumbre de como os integrantes se relacionam dentro e fora dos palcos. A confiança e união do quinteto mostram-se como os pilares para que o TXT se desenvolva. "ACT:LOVESICK" teve desafios, como qualquer outra turnê, mas, para ídolos inexperientes nesse tipo de atividade passar por essas dificuldades pela primeira vez, isso costuma ser estressante.


Os integrantes comentaram sobre quais momentos acharam os mais desafiadores e cansativos nesse processo. Taehyun explica que sair e entrar em vôos e questões de imigração são as mais estressantes. Já Yeonjun afirma que há momentos durante a pré-produção de cada show que os torna bastante cansativos, principalmente quando é pela primeira vez.


"No começo, foi fisicamente difícil fazer todas as 20 músicas da setlist, mas como agora ensaiamos muito, estamos nos acostumando e pegando o jeito", tranquiliza o integrante mais velho no final.


Soobin completa que foi difícil como estreantes em turnês mundiais, uma vez que o mais próximo que o grupo chegou de algo assim foi o Showcase de 2019 e, ainda assim, é imensurável a distância entre a estrutura e organização de ambos os eventos. O líder acredita que atualmente, na segunda turnê, estão mais preparados.


"Ano passado foi nossa primeira turnê global, éramos novos em tudo e não encontramos nada muito familiar. Mas agora na segunda, sinto que estamos agindo com mais naturalidade e nos tornando mais profissionais", aponta o líder.



O profissionalismo do boygroup é nítido, principalmente em cenas de pré e pós-ensaios. Nas sequências da produção, vemos que Taehyun monitorou as performances para poder analisar quais pontos poderiam ser melhorados, e os quatro membros restantes se mostram bastante confiantes em relação aos conselhos do segundo integrante mais jovem. Beomgyu também estava alerta nos ensaios, fazendo pedidos para a equipeo do show para melhorar a qualidade do som de seus microfones. Ainda que o cantor estivesse passando por problemas de saúde, ele não deixou que isso o afastasse.


"Quanto mais fazemos turnês, mais nos envolvemos, porque há coisas que queremos expressar, há certos sentimentos que queremos transmitir de forma especial para essa turnê. Conversamos muito com a equipe de design do estado para podermos dar a nossa opinião", comenta Taehyun sobre a cena em que dialoga com Yeonjun sobre os cenários dos palcos.



O documentário mostra um TXT mais vulnerável


Em "Our Lost Summer", os fãs estiveram imersos nas notícias que foram informados pelas redes sociais, como o mal-estar de Beomgyu, que o impediu de subir no palco por alguns minutos em um dos shows, ou os incômodos que Yeonjun sentiu na garganta durante a preparação em outro momento. Nessas situações, os outros membros ao redor eram que os ajudavam a continuar em meio as dificuldades, seja na tentativa de preencher o palco para minimizar uma ausência temporária ou um abraço caloroso que tentava transmitir uma mensagem tranquilizante.


Beomgyu relembrou que há outros momentos como esses que não aparecem no longa e que aconteciam com mais frequência com as câmeras desligadas. "Durante a turnê do ano passado, houveram momentos em que me senti em uma crise emocional. Mas, toda vez que isso acontecia, os membros vinham para me apoiar, me davam um tapinha nas costas e alguns conselhos. Eles só fizeram isso quando a câmera não estava rodando. Então, é uma pena que isso não tenha sido captado e espero que a maioria saiba que houve aqueles momentos bons e carinhosos."


O quinteto não esquece de mencionar o fandom, que tem os acompanhado nessa longa trajetória. Hueningkai relembra a importante posição dos fãs na carreira do grupo e como cada membro evoluiu em diferentes aspectos em apenas um ano.


"Se não fosse pelos MOAs, não teríamos chegado tão longe, sou muito grato a eles. Somos gratos a nossas famílias, amigos, membros e MOAs por nos fazerem seguir em frente. O documentário foi filmado há apenas um ano, mas parecemos bem diferentes e acho que crescemos desde então, tanto mentalmente quanto fisicamente", diz o integrante mais novo.

"Eu sinto que todos nós estamos experimentando crescimento pessoal e artístico porque tivemos shows em diferentes países e, também, no palco do Lollapalooza. Acho que cada marco tem um papel importante. Então, espero que vocês continuem nos observando daqui para frente", completou Beomgyu.

133 visualizações

Comments


bottom of page