top of page

O ditado chinês se reafirma e o EXO retorna com "EXIST", um álbum de tirar o fôlego

Atualizado: 12 de jul. de 2023

Após 4 anos de hiatus, o boygroup faz seu retorno provando que nunca é tarde demais para entregar o que faz de melhor


grupo de oito cantores sul coreanos
(Divulgação / SM Entertainment)

Nesta segunda-feira (10/07), o EXO lançou seu sétimo álbum de estúdio, EXIST, provando que sua existência segue firme e forte apesar dos longos anos sem promoções devido ao alistamento militar dos membros nascidos até 1993. Mesmo com o alistamento repentino de Kai durante a produção do álbum, o grupo se provou resiliente e lançou dois pré-singles inéditos e seus respectivos MVs.


O retorno do grupo é algo que movimenta veículos de notícia desde a apresentação dos membros no SMCU Palace @Kwangya que marcou o início de 2023 com a primeira aparição do EXO como grupo após longos anos de hiatus.


Após o retorno de Baekhyun em fevereiro deste ano, as expectativas quanto ao retorno do grupo foram elevadas até a data ser oficialmente anunciada junto ao calendário de lançamentos, que surpreendeu EXO-Ls com a proposta de lançar duas canções e seus respectivos clipes como pré-lançamentos, algo que não era feito pelo EXO desde o debut.


Apesar da longa espera, o grupo atendeu as grandes expectativas daqueles que ansiavam pelo grande retorno. Confira o que o Café com Kimchi achou de Let me In, Hear me Out e das outras faixas logo após a publicidade.




Uma nostalgia com um toque de novidade


A faixa Let Me In foi o primeiro pré-lançamento da nova era do EXO, cujo MV e as músicas vieram ao ar nas plataformas digitais no dia 12/06, a música já havia sido apresentada pelo grupo no fanmeeting comemorativo de 11 anos de carreira, o EXO’ CLOCK. A canção toca os corações de fãs com uma letra sentimental que fala sobre a espera, a sinceridade quanto aos sentimentos e a vontade de estar próximo da pessoa amada.


Acompanhada de uma melodia leve, sem apelar para a lentidão em uma ballad que abusa dos vocais, que são a especialidade do grupo, e uma sequência de rap com um novo flow que alterna entre Chanyeol e Sehun, demonstrando amadurecimento e a evolução constante dos membros quanto se trata de mostrar novos lados do grupo.


O MV não deixa de lado o bom e velho conceito do grupo, com pequenas demonstrações dos poderes de cada membro que, para leigos, podem parecer até mesmo imperceptíveis enquanto cenas que demonstram a solidão em um cenário pré-apocalíptico no qual o mundo parece acabar ao redor dos membros. E posteriormente, o reencontro que inverte o fim do mundo e parece colocar tudo de volta em seu lugar.



Na sequência temos Hear Me Out, uma música que reúne do R&B Contemporâneo, o K-pop e um clássico Funk norte-americano em uma batida leve, que carrega animação sem se exaltar. A faixa contempla o lado mais jovem e divertido do EXO, semelhante a feitos já apresentados pelo grupo no disco Don’t Fight The Feeling, no qual podemos citar como exemplo a canção Paradise, que possui uma energia semelhante.


Além da surpreendente sequência de rap de Sehun, que abre a canção de forma inusitada e prova as capacidades do integrante em um flow suave que dialoga com os vocais leves que fazem da canção uma b-side interessante e harmoniosa, mas não diria que é um pré-single ideal para um disco cuja proposta é remeter ao calor do verão e o retorno oficial de um grupo que passou tantos anos longe dos palcos.


O MV, por sua vez, pode nos levar a questionar essa opinião ao mostrar um EXO divertido, que comemora e brinca em três cenários diferentes que, muito provavelmente são ambientes em que o grupo facilmente se reuniria em momentos de descontração. Primeiro, os membros acordam de ressaca após uma festa em casa, a estética e a paleta de cores das roupas dialoga bem com o cenário e a iluminação matinal, que fazem os integrantes parecerem ainda mais jovens.


No boliche, as roupas mudam mas a curtição permanece, e com direito a breves cenas de dança em que o grupo parece despreocupado e dedicado a apenas viver bons momentos juntos através de uma dança simples, que pode tranquilamente vir a se tornar uma tendência do TikTok, como foi no caso de Paradise do álbum anterior.


Ao final, a sensação de nostalgia vai longe ao levar o grupo para o mesmo cenário de campo aberto no qual foram realizadas as gravações e fotografias do disco The War, lançado no ano de 2017 e conhecido por ser o grande hit de verão do EXO.







Cream Soda: O clímax da sensualidade do EXO, uma ode ao conceito sexy e maduro


Não seria verão se não houvesse o EXO, e não existe verão para o grupo sem um bom conceito sexy e refrescante, mas desta vez, a maturidade assumiu seu devido lugar na nova era e prova que não existe idade para continuar entregando o melhor que a indústria do k-pop pode proporcionar. A canção é um pop dance com sons refrescantes de metais, teclado e bateria e conta com uma harmonização energética de vocais, aproveitando muito bem das notas mais agudas e dos potentes vocais do grupo que vão de timbres mais graves como Sehun e Chanyeol até os graciosos agudos de D.O., Kai, Chen, Suho, Baekhyun e Xiumin.


A letra refrescante e quente carrega a sensualidade e a doçura de uma paixão repentina associando a sensação de provar a bebida gelada que carrega o título da música. A energia dançante e revigorante é o ponto destaque que torna a música um bom hit de verão sem abandonar as raízes que seguem muito bem fincadas na 3ª geração do k-pop.


O clipe, por sua vez, consegue passar muito bem a energia transmitida pela canção, abusando da sensualidade e de visuais arrojados com um toque audacioso de sofisticação que poderia muito bem acabar quebrando a proposta de transmitir a energia do verão, o que não foi o caso. Mesmo sem apelar para gravações ao ar livre e o clássico filtro de saturação que ressalta as cores quentes, o EXO conseguiu nos mostrar um verão mais noturno e luxuoso, com cores quentes e frias alternadas de forma que permite a sensualidade de construir todo o clima caloroso e ao mesmo tempo refrescante da faixa.


Para os saudosistas, o grupo não deixa de lado detalhes que podem ser facilmente encontrados em Lotto, faixa-título do repackage de EX’ACT, lançada em 2016. As cartas de baralho, a paleta de cores e a luxuosa mesa de jantar que conta com a adorável inclusão de uma plaquinha escrito ‘Kai’ que marca o lugar do membro à mesa, mesmo com sua ausência no clipe devido ao alistamento militar obrigatório.





As tão aguardadas e misteriosas b-sides de EXIST que dão sequência a paixão avassaladora de Cream Soda


Nem sempre, a proposta de um álbum de k-pop é contar uma história com começo, meio e fim. Contudo, de certa forma é possível perceber que o EXO soube contar uma boa história de amor através de EXIST, mesmo que de forma não intencional, as letras das b-sides dialogam muito bem com a canção principal, assim como os ritmos que apesar de diversos ainda mantém um certo apego ao R&B, o que foi bem favorável na construção sonora do disco. Além disso, apesar desse artigo não fazer uso da ordem de músicas estabelecida no disco, é necessário ressaltar a importância de ouvir as canções na ordem para entender a narrativa contada pelo grupo neste novo álbum.


Na faixa Regret It o EXO prova estar atento às tendências e nos leva a uma viagem estilo máquina do tempo aos anos 90, com uma batida clássica das canções energéticas da década que marcou a música pop. Através de uma batida digna de um bom single do H.O.T é empolgante e faz jus a proposta de ser refrescante sem perder a essência, o rap que abre a faixa honra o título de energetic R&B, de fato, uma música digna de uma performance empolgante e divertida como Tender Love. A letra, por sua vez, trata sobre a vontade de entrar de cabeça em um relacionamento, mas com a garantia da outra parte de que não haverão arrependimentos.


Podemos dizer que a primeira sessão do álbum segue uma linha semelhante, são músicas mais dançantes e Private Party dá continuidade a proposta, retomando a sensualidade da faixa principal em mais uma R&B, dessa vez com uma proposta mais dançante, algo que provavelmente seria um grande sucesso em baladas e festas. Ao retomar a proposta da sensualidade, a música faz um bom trabalho sem deixar de lado a boa e velha estética musical dos anos 90, cuja letra aborda uma paixão que surge em uma festa privativa.


Uma das faixas mais impressionantes e, provavelmente, a irmã delicada da memorável Bad Dream, uma canção que leva o grupo ao ápice das habilidades vocais e da harmonização, o EXO mais uma vez se consagra como um dos melhores vocais de toda indústria. Pode entrar, Cinderella que sem sombra de dúvidas foi o ápice do álbum e um belo exemplo de como a junção de um instrumental pop sintetizador agradável pode valorizar vocais, especial, os de Chen, que são o centro dessa b-side, que se une a Peter Pan na ainda curta coletânea de músicas do grupo que remetem a contos de fantasia.


A sequência fica ainda melhor com a presença de No Makeup, que cria um clímax com batidas de trap e uma letra sensual e romântica sobre beleza natural e o ato de se despir da maquiagem. O duplo sentido parece tomar conta de algumas das músicas com essa essência do conceito sexy, essa questão foi muito comentada entre EXO-Ls após a divulgação das letras e traduções. Entretanto, sem qualquer conteúdo apelativo, a canção entrega o que promete e derrete corações com a proposta romântica e digna de uma boa fanfic.


A paixão avassaladora parece se aprofundar ainda mais em Love Fool que nos faz mergulhar em um amor tão profundo que faz a pessoa parecer uma tola apaixonada. A profundidade da letra consegue ser até mesmo surpreendente para uma faixa pop aparentemente simples, mas sentimentalmente rica ao ponto de arrancar suspiros. De fato, a canção não seria a mesma sem a harmonização das vozes, dando um destaque para as partes de Kai, que sem sombra de dúvidas expressam amadurecimento e dedicação.


Por fim, mas não menos importante Another Day, que provavelmente é uma das canções mais experimentais do EXIST, remetendo a leveza um tanto quanto diversa de Butterfly Effect do álbum Obsession, lançado em 2019 antes do hiatus oficial do grupo. O instrumental pop alternativo entra em contraste com vocais mais delicados em uma canção genuinamente romântica que entrega tranquilidade, uma perfeita transição para Let Me In que encerra o disco com chave de ouro.



"Existe um ditado na China…"


Para aqueles que imaginavam que o grupo não faria um retorno oficial e com direito a promoções tão cedo devido ao alistamento militar dos integrantes, o álbum EXIST foi mais do que uma prova de que o EXO existe e continuará existindo por bons anos, seja em atividade ou não. O grupo entregou uma sequência de faixas icônicas e dignas de permanecer por muito tempo no imaginário não somente de EXO-Ls, como também para aqueles que em algum momento escutarem qualquer uma das músicas do recém lançado disco. Além disso, Cream Soda se consagra como uma das melhores canções de verão do grupo, abusando da maturidade e da sensualidade que o EXO domina como ninguém.


O lançamento de EXIST nos faz lembrar do famoso discurso do integrante chinês Lay em 2016, após o grupo conquistar o prêmio de Melhor Álbum no MAMA (o famoso Daesang), com o disco EX’ACT, no qual o membro afirma: “[...]Há um ditado na China que diz: As ondas de trás irão mover as ondas da frente (sobre a nova geração substituir a antiga), mas eu espero que o EXO trabalhe duro para mudar a segunda parte do ditado: que as ondas da frente sempre ficarão no ponto mais alto!”


A profecia de Lay se prova mais do que correta com o patamar no qual o EXO provou estar, sem abrir mão da identidade própria e dos valores e particularidades que fazem do grupo o que ele sempre foi: um dos carros chefe da 3º geração do K-pop. E, sem sombra de dúvidas, um grupo que jamais permitirá ser sobreposto, independente de estarmos na 4ª ou 5ª geração do K-pop.



O que você achou de "EXIST" do EXO? Conte para o Café no nosso Twitter e Instagram!


Nota: Lembrando que o papel da nossa crítica, independente de positiva ou negativa, é apontar elementos para você construir a sua opinião sobre aquela obra; seja uma música de K-pop ou dorama. Então, tá tudo bem concordar ou discordar de tudo o que a gente disse aqui, mas não esquece de dizer o que você achou desse lançamento nos comentários, no Twitter ou no Instagram do Café!

273 visualizações

Comments


bottom of page