top of page

PINK VENOM: Pré-single do BLACKPINK gera expectativas para a nova era do grupo

Atualizado: 4 de fev. de 2023

A primeira música do comeback do girlgroup surpreende no estilo e gera curiosidade do que estar por vir no tão esperado álbum, confira a crítica


(Divulgação / YG Ent.)

Após longos meses em hiatus, o maior girlgroup da atualidade fez seu retorno! BLACKPINK entregou PINK VENOM, pré-single do segundo full album BORN PINK, que lança no dia 16 de setembro. A música é diferente do que o público espera do grupo, mas ainda entrega toda sua essência, e provou mais uma vez a personalidade que o quarteto tem, e como pode ser versátil através de seus projetos.




Foram quase 2 anos de hiatus após o The Album, as meninas utilizaram esse tempo para focar em atividades individuais, trabalhando em projetos solo na música, no mundo da moda e nas telas. Seu retorno foi muito aguardado por todos, e organicamente vem com muito impacto, algo que é bem comum para o BLACKPINK.


Batidas fortes e marcantes sempre foram parte da essência do quarteto, porém, dessa vez veio em formato diferente. Não apenas instrumentais modernos advindos de Teddy Park, o produtor que está sempre por trás de cada projeto de BLACKPINK, mas PINK VENOM tem como diferencial uma sonoridade tradicional da Coreia do Sul, causada pelo Geomungo, um instrumento de cordas que foi criado no século 5. Como descrito no artigo lançado pela YG Entertainment, o single é a junção de hip hop com batidas fortes e música tradicional coreana.





A busca por algo novo


Pink Venom pode causar choque em sua primeira impressão, e gerar certas dúvidas, pois o público sempre espera batidas brutas com refrães explosivos. Dessa vez, a sonoridade tradicional maquia um pouco dessa parte da essência do grupo, e também a falta de um refrão agitado torna a música uma experiência inédita para quem está familiarizado com o som de BLACKPINK. Até mesmo as integrantes afirmaram durante a conferência de imprensa que ficaram animadas para testar algo novo.


A música é bastante linear, e conforme os trechos passam, vem a sensação de que aquele refrão explosivo e animado vai chegar. Mas na verdade, o coro é bastante morno na sonoridade, porém na essência é quente, poderoso e memorável, depois de ouvir apenas uma vez você vai se pegar cantarolando por aí. O mesmo acontece com a ponte, mas que por sua vez é um pouco mais estrondosa e remete bem a identidade do grupo.


O lançamento é o mais conceitual que o quarteto já proporcionou, não apenas musicalmente falando, mas na estética. O girlgroup teve o maior investimento da YG Entertainment para o MV, e entregou algo realmente impecável. Jisoo aparece tocando o Geomungo, Rosé toca guitarra – sendo até comparada pelos fãs com a icônica cena de Eddie Menson (Joseph Quinn), personagem de Stranger Thing tocando Master Of Puppets do Metallica. Enquanto isso, Jennie e Lisa dominam o rap que soa bastante como trecho de músicas dos anos 2000.





Embora seja algo totalmente novo e diferente do que as meninas têm feito em seus 6 anos de carreira, o pré-single não deixa de mostrar a identidade do grupo que não é baseada apenas em batidas estrondosas, mas também em seu equilíbrio de ser poderoso e adorável ao mesmo tempo. O ponto principal do BLACKPINK não se perde, que é demonstrar confiança e autenticidade. Mas a curiosidade que fica, é se as outras faixas de BORN PINK seguirão esse mesmo conceito, ou parecidas com o que já conhecemos do grupo.


O que sabemos sobre o álbum


BORN PINK, o segundo full será lançado no dia 16 de setembro, acompanhado de uma turnê mundial que começa em outubro. O projeto foi anunciado em julho, e desde então já tem causado bastante ansiedade no fandom blink sobre o que está por vir nessa nova era de BLACKPINK.


Em um artigo, a YG explica que o nome BORN PINK significa dignidade, confiança, sucesso e presença, características que o quarteto tem desde o debut. Representa a aura fatal do grupo, doce e poderosa. De fato o grupo não desonra essas palavras, tanto em questão de qualidade quanto em números, pois o grupo acumulou 1.5 milhões de cópias vendidas com 7 dias de pré-venda.




Nota: Lembrando que o papel da nossa crítica, independente de positiva ou negativa, é apontar elementos para você construir a sua opinião sobre aquela obra; seja uma música de K-pop ou dorama. Então, tá tudo bem concordar ou discordar de tudo o que a gente disse aqui, mas não esquece de dizer o que você achou desse lançamento nos comentários, no Twitter ou no Instagram do Café!


O que você espera de BORN PINK? Conte em nossas redes sociais.


138 visualizações

Коментарі


bottom of page