top of page

Voyager: Kihyun viaja para seu próprio universo musical em primeiro single album

Atualizado: 5 de fev. de 2023

Projeto solo do integrante do Monsta X, entrega confiança e espontaneidade; confira a review


(Divulgação / Starship)


No dia 15 de março, Kihyun do Monsta X foi mais um dos esperados lançamentos do mês de março e trouxe ao mundo seu primeiro single album, sendo assim o terceiro membro do grupo a ter um projeto solo, após I.M e Joohoney. O cantor entregou três faixas cheias de personalidade, e com elas, a ideia de explorar seus traços musicais em sua mais pura essência sem se pressionar, mas sim vivendo o momento da forma mais espontânea possível.




Como todo membro de um grupo quando debuta como solista, em entrevista para o NAVER, Kihyun afirma ter se preocupado em fazer algo sozinho, com suas próprias forças e sem a companhia de seus membros. “Fiquei nervoso em saber se os fãs gostariam das minhas cores individuais”, ele afirma. O cantor deixa claro que mesclou pontos que os monbebes - fandom do grupo, iriam apreciar, e aspectos de sua própria essência, reforçando o conceito que ele pretendia para o álbum, de viajar em busca de si próprio e seu lugar na música como solista.


O conceito é levado bem a sério, inclusive na estética do álbum, que não pode passar batido. Com paleta de cores impecável e elegante, e adereços que reforçam ainda mais a ideia de viajar, não apenas no sentido de se sentir livre emocionalmente, mas com a ideia de explorar o mundo, como binóculos e mala. Kihyun planejou uma estreia solo bem sincera, que capta a confiança que ele carrega em si, somada de sua espontaneidade, que ele faz questão de ressaltar como parte de sua personalidade, "Um voyager é uma pessoa que viaja para algum lugar desconhecido, e eu queria ressaltar isso em minha história pessoal, encontrar o meu verdadeiro eu", ele conta para a revista Teen Vogue.







Em busca de si próprio


O membro do Monsta X entregou consistência no trio de músicas. A faixa título Voyager é um pop bem atraente e equilibrado, com instrumentos musicais bem puros e valorizados. Embora não lembre nenhuma das tendências utilizadas pelos grupos nos últimos tempos - como o retrô ou essencialmente o pop rock que ouvimos entre os grupos de k-pop, mas Voyager proporciona uma certa sensação nostálgica, com sonoridade muito agradável, trazendo uma camada mais sucinta e diferenciada do pop rock que todos apreciam.


COMMA é a segunda música do single album e teve Kihyun como um dos compositores, esta é a primeira vez que o cantor tem a oportunidade de participar da produção e ele não decepcionou. Dessa vez, a canção é um pop energético, mas não agitado e em sua essência tem bastante sensibilidade. O artista afirma que a intenção ao compor, foi de entregar algo palpável, em que as pessoas possam se identificar. "Tentei ficar nos pensamentos de tentar ser positivo", afirma.


O projeto se encerra com Rain, a terceira faixa do álbum tem um tom um pouco mais sombrio que as outras duas primeiras, é um R&B que remete um pouco mais as características do Monsta X. Com seus vocais impecáveis, Kihyun entrega não apenas através dessa música, mas do Voyager como um todo, um single album que desperta vontade de ouvir mais dele e conhecer mais de sua viagem individual.






121 visualizações

Comments


bottom of page