top of page

Conheça a carreira completa do 2PM, e os maiores sucessos do boygroup mais quente do K-pop

Atualizado: 18 de set. de 2023

Um dos grupos masculinos mais marcantes da 2ª geração está celebrando 15 anos de carreira em 2023 e segue conquistando fãs


(Divulgação/JYP Entertainment)

O conhecidíssimo 2PM é um dos primeiros boygroups da JYP Entertainment e fez sua estreia graças a um reality show intitulado Hot Blood Men que foi ao ar em 2008 e apresentou dois grupos de trainees masculinos em uma competição pela chance de estrear no mundo da música. Ao final, o grupo vencedor acabou sendo dividido em dois, que vieram a se tornar o 2AM e o 2PM, que estrearam no mesmo ano como grupos irmãos, mas com propostas completamente opostas.

O conceito era centrado na estética hip-hop e pop da nova década, com canções dançantes, rapazes musculosos, coreografias ousadas inspiradas nas danças urbanas e muita sensualidade. De fato, fazendo jus ao nome do fandom ‘HOTTEST’ que faz referência não somente ao conceito sexy do grupo, como também ao fato de que o horário das duas da tarde (2:00 PM ou 14h) é a hora mais quente do dia.


O grupo é exclusivamente gerenciado pela JYP Entertainment e foi composto inicialmente por Jun. K, Nichkhun, Taecyeon, Wooyoung, Junho, Chansung e o ex-líder Jay Park, que deixou oficialmente o grupo no início de 2010 e atualmente segue carreira como rapper.


É importante destacar o pioneirismo de Nichkhun como primeiro idol tailandês da história do k-pop, que acabou abrindo portas para artistas como BamBam (GOT7), Lisa (Blackpink) e Ten (NCT/WayV) na indústria. Na época, o integrante — cujos idiomas nativos são inglês e tailandês — se quer falava coreano e contava com o suporte dos membros para aprender o idioma e se comunicar adequadamente no dia-a-dia e em programas de variedades.


A formação inovadora


O 2AM é originalmente composto por Jinwoon, Jo Kwon, Changmin e Seulong, o grupo teve suas atividades encabeçadas pela BigHit Entertainment (atual HYBE) em uma parceria com a JYP de J.Y. Park. A proposta era de direcionar o foco do grupo para canções no estilo ballad, especialmente focadas nos vocais dos artistas, deixando de lado apresentações mais dançantes e aderindo à estética um tanto quanto inovadora para época, que era basicamente resumida a um grupo de garotos bonitos com músicas lentas e vozes impactantes.


(Divulgação/Stone Music Entertainment)

O caso do 2PM era completamente diferente e seguia a tendência da época de grupos masculinos cuja estética retomava as boybands estadunidenses dos anos 2000, com direito a batidas eletrizantes e uma clássica estética Y2k.



Mas, além disso, a adesão ao conceito sexy que estava em retomada após a onda de propensões aos visuais mais ousados inspirados nas bandas de J-rock que faziam muito sucesso na época, como foi o caso do TVXQ em ‘Rising Sun’ (2005) com penteados ousados e batidas de rock fortemente presentes.



1:59 PM (2009): O debut e a saída de Jay Park


O debut veio em 2008 com o single 10점 만점에 10점 (10 out of 10)”, uma faixa viciante com um MV super divertido que retrata os integrantes tendo devaneios com uma bela modelo, enquanto a apresentação contava com acrobacias impressionantes e uma música com claras influências do hip-hop estadunidense.



Entretanto, o grande sucesso veio apenas com a faixa “Again & Again” que estreou em 1º lugar nos charts sul-coreanos em 2009, ambas as canções são singles que compõem o primeiro álbum de estreia do 2PM denominado “1:59 PM” que foi lançado no mesmo ano.



Antes mesmo do lançamento do segundo disco e do comeback que prometia tanto sucesso quanto o álbum de estreia, o grupo enfrentou a primeira crise com o escândalo envolvendo Jay Park e o vazamento de publicações feitas pelo ainda integrante em sua conta pessoal do MySpace no ano de 2005.


No conteúdo divulgado, ele expressava seu descontentamento com a Coreia do Sul e os coreanos durante seu período como trainee. Como Jay Park é coreano-americano nascido nos Estados Unidos, os comentários não foram bem aceitos e o cantor acabou optando por publicar um pedido de desculpas oficial e deixar o grupo para retornar aos EUA até que a situação se acalmasse.


Por esse motivo, o lançamento do disco de estreia enfrentou algumas mudanças, mesmo estando pronto, em relação às canções que já continham a voz de Jay Park. Assim como, o MV da faixa “Heartbeat” que passou a contar apenas com os seis integrantes e a capa do disco que foi lançada sem a imagem do ex-membro.



Apesar da controvérsia, os integrantes demonstraram publicamente sua gratidão e apoio a Jay Park e a JYP anunciou publicamente que o integrante estava livre para retornar ao grupo se assim desejasse, o que não foi o caso.



Hands Up (2011): Os garotos festeiros retornam pela primeira vez


A sequência de sucessos não parou no primeiro e único repackage lançado pelo 2PM, denominado “Still 2:00PM” (2010) — que conta com a title "I'll Be Back" — referente ao primeiro disco. Ao lado da surpreendente primeira turnê nacional “Don't Stop Can't Stop” que contou com aproximadamente 24 mil pessoas somente na estreia em Seul. O grupo provou estar apto a um futuro brilhante.



E foi em 2011, somente um ano após o primeiro álbum, que um dos maiores sucessos do 2PM foi lançado. A canção festiva “Hands Up” é a faixa principal do álbum homônimo, que por muito tempo foi um hit nas plataformas de música e nas boates sul-coreanas.



Neste ano, a música passou a ocupar o 44º lugar na lista da aclamada revista Rolling Stone das 100 melhores canções da história do k-pop. A faixa é descrita como uma clássica música de festa cujo clipe e coreografia fazem jus a energia do grupo.


No mesmo ano, o sexteto fez sua estreia nipônica com o álbum “Republic of 2PM” com canções marcantes como “I’m your man”. Assim como, versões japonesas de hits como “Heartbeat”, “I’ll be back” e “Hands Up”, além da icônica “Take off” que foi trilha sonora de encerramento da primeira temporada do anime “Blue Exorcist” (2011)



O grupo iniciou a primeira turnê asiática naquele ano, a chamada “Hands Up Asia Tour” estreou em Seul e encerrou em Hong Kong, passando por 7 países do continente e resultando em um público total de aproximadamente 71 mil pessoas.


Grown (2013): Após focar no lucrativo mercado japonês, o 2PM retorna


Uma das tendências populares entre grupos bem sucedidos da segunda geração do k-pop em meados dos anos 2010 era direcionar, de certa forma, esforços para promoções, shows e lançamentos exclusivos para o Japão. Em especial, por se tratar de um mercado que tinha sido aberto recentemente para a indústria da hallyu graças a artistas como BoA e TVXQ que surpreenderam ao fazer sucesso nas terras nipônicas mesmo com questões históricas que dividem até hoje as Coreias do Japão.


O 2PM, por sua vez, não perdeu tempo em aproveitar o sucesso do primeiro disco japonês, cujas canções foram destaque entre as mais ouvidas na Hot 100 da Billboard Japan. O investimento em lançamentos e uma turnê exclusivos para o Japão também rendeu o icônico álbum “Legend of 2PM”, lançado em fevereiro de 2013 sob o selo da Ariola Japan, que administrava os lançamentos nipônicos do grupo na época.


De 2011 a 2013 foram realizadas 4 turnês japonesas do boygroup, sendo elas: “First Japan Tour: Take Off”, “Japan Arena Tour 2011: Republic of 2PM”, “Six Beautiful Days Tour” e “Japan Arena Tour 2013: Legend of 2PM”. Deste modo, no intervalo de um ano, o grupo focou unicamente nos lançamentos nipônicos e retornou aos discos coreanos somente em maio de 2013 com o lançamento de ”Grown”, o disco coreano que abusava do conceito sexy com o conteúdo físico e o MV em preto e branco.


O disco é composto por duas faixas principais, sendo a primeira “Comeback When You Hear This Song (이 노래를 듣고 돌아와)” na qual o MV foi lançado no dia 6 de maio de 2013 — em conjunto com o disco, composto por 10 canções — e a conhecidíssima “A.D.T.O.Y”, cujo clipe foi lançado somente no dia 11 do mesmo mês.



Os membros participaram ativamente da composição das faixas que compõem “Grown” em parceria com J.Y. Park e outros produtores musicais. A partir desse disco, os integrantes passaram a tomar as rédeas no que diz respeito à composição das músicas que compõem a discografia do grupo.



Leia também — Os melhores em serem os piores: Relembre grandes vilões que marcaram os K-dramas


Go Crazy! (2014): A festa não para por aqui


Migrar para uma estética ainda mais sexy e focada na maturidade e em faixas mais sentimentais não impediu o 2PM de retomar o conceito festeiro e lançar uma das faixas mais icônicas da época em setembro de 2014, pouco tempo após encerrar a turnê referente ao disco japonês “Genesis of 2PM”. no início do mesmo ano


O disco “Go Crazy!” foi um sucesso estrondoso que rendeu duas versões físicas e digitais, sendo a normal edition composta por 11 canções, incluindo versões coreanas de sucessos como “I’m Your Man” e “Beautiful”. Já a grand edition, lançada posteriormente, é composta por 18 faixas no total, incluindo três remixes da faixa-título “Go Crazy”. Assim como o disco em si, o clipe também possui duas versões, sendo a segunda denominada “Go Crazy (Party version)”.



O sucesso do álbum rendeu não somente boas posições nos charts coreanos e japoneses, como também levou o grupo a iniciar sua primeira turnê mundial. A “Go Crazy World Tour” iniciou em outubro do mesmo ano e passou por 12 cidades em 5 países: Seul, Bangkok, Pequim, Newark, Rosemont, Grand Prairie, Los Angeles, Guangzhou, Nanjing, Hong Kong, Jakarta, e Xangai.


Nº. 5 (2015), Gentlemen’s Game (2016) e Must (2021): Sucesso astronômico, hiatus e pandemia


O auge do conceito maduro veio à tona após a estética exagerada e cheia de elementos que compõem a era “Go Crazy!”. O 2PM decidiu assumir uma postura mais madura alguns poucos anos antes de Jun.K e Taecyeon ingressarem no serviço militar obrigatório. O disco “Nº. 5” que tem como canção principal a tão envolvente “My House” explorou a sensualidade excepcionalmente em um conto de fadas elegante, maduro e que demonstrou bem a nova fase do boygroup.



Em 2015, os membros já se encontravam próximos aos 30 anos e já não cabia mais manter a proposta festeira e juvenil e alinhada ao pop dos anos 2000 que já tinha perdido espaço para as novas tendências dos anos 2010. Deste modo, o 2PM manteve a festa, mas assumiu uma postura mais elegante, com camisas de botão e cortes de cabelo mais neutros.


A ideia foi mantida no ano seguinte com o lançamento do álbum “Gentlemen’s Game” junto a faixa “Promise (I’ll be)” que soava como uma despedida seguida de uma promessa de retorno, tendo em vista que a possibilidade de novos lançamentos estava longe do alcance do boygroup majoritariamente composto por integrantes coreanos.



O hiatus foi um período que passou mais devagar do que deveria, em especial, considerando o número limitado de membros e a decisão de Taecyeon de renunciar a sua dupla nacionalidade estadunidense para servir ao exército sul-coreano em 2017, logo em seguida, Jun.K e Wooyoung fizeram o mesmo em maio e julho do mesmo ano.


Neste período, Junho, Chansung e Nichkhun investiram em atividades solo, desde o lançamento de discos até atuação. Por fim, os dos integrantes coreanos mais novos se alistaram em 2019, com expectativa de dispensa somente em 2021.


Com o retorno de todos os integrantes no início de 2021, frente a pandemia da COVID-19 que dificultou diversos setores no mundo inteiro de darem continuidade às atividades normalmente, a possibilidade do grupo retornar aos palcos foi reduzida.


Deste modo, o sétimo e mais recente álbum “Must” foi como um dever a ser cumprido pelo 2PM após 4 anos sem lançamentos. Os integrantes foram compositores e produtores do disco em conjunto e entregaram uma bela junção de maturidade e sensualidade capaz de provar que os membros, de fato, se tornaram homens capazes de movimentar a indústria sem mudar a própria essência com a faixa-título “Make it”.



As promoções foram todas realizadas remotamente, não havendo a possibilidade de reencontro direto com as fãs devido às precauções tomadas para evitar a contaminação. Entretanto, o grupo promoveu ativamente por duas semanas e pouco tempo depois, lançaram o EP japonês “With Me Again” ainda em 2021.



O 2PM celebra seus 15 anos de existência com grande estilo


Recentemente, nos dias 09 e 10 de setembro, o 2PM fez seu grande retorno aos palcos com a pequena série de shows denominada “It’s 2PM”, após 7 anos sem concertos presenciais devido ao hiatus e, posteriormente, a pandemia da COVID-19 que impediu artistas de realizarem apresentações com a presença da plateia.


O show ocorreu em Seul, no Jamsil Indoor Stadium e contou com transmissão através da plataforma Beyond Live no segundo dia de show. Os ingressos esgotaram rapidamente devido à alta procura e o grupo já tem dois concertos marcados para os dias 07 e 08 de outubro em Tóquio, na Ariake Arena.


A celebração do aniversário de 15 anos do boygroup foi realizada com grande estilo e contou com duas setlists diferentes para cada dia. Dentre as canções apresentadas, a maioria são grandes sucessos e as b-sides mais pedidas dos fãs. Os membros demonstraram a energia digna de artistas mais jovens e puderam mostrar diversas facetas do 2PM de forma eletrizante.


Mesmo sem planos para um comeback, o grupo prometeu retornar assim que possível com novas canções, shows e conteúdos, expressando que graças ao amor das HOTTEST o 2PM permanecerá sempre unido.


(Divulgação/JYP Entertainment)

Gosta do 2PM ou quer conhecer mais deste grupo tão quente e cheio de astros? Comente com o Café com Kimchi em nossas redes sociais!

96 visualizações

Posts Relacionados

Comments


bottom of page