top of page

SUHO do EXO reencontra suas cores em Grey Suit, seu segundo mini-álbum

Atualizado: 4 de fev. de 2023

Após dois longos anos de espera pela dispensa militar de SUHO, líder do EXO, finalmente o comeback está entre nós


(Fonte / SM Entertainment)

Desde seu primeiro mini-álbum – Self-Portrait, SUHO indicava que seguiria para o lado do pop-rock em sua carreira solo, o que se findou ainda mais com o lançamento de sua segunda obra que estreou na última segunda-feira (04). Intitulado Grey Suit, com faixa título homônima, foi um álbum tão aguardado por todos seus fãs, os EXOLs.


O álbum contém 6 músicas intensas e que mostram muito o estilo do cantor, um pop-rock progressivo que harmoniza muito bem com a banda que o acompanha. O conceito do comeback é “tempo”, trazendo uma mensagem muito bela sobre seu tempo afastado do que mais ama fazer. Em Grey Suit, SUHO finda mais ainda o apelido de “rei das emoções” que ganhou da mídia coreana.



Não contente em trazer um vocal potente e tocante, SUHO também apresenta em sua obra seus próprios pensamentos já que ele participou ativamente da escrita de todas as faixas do disco, mostrando mais ainda o quão profundo e pessoal é esse trabalho.


O vocalista comentou em uma entrevista para a rádio Youngstreet que:


“A faixa 1 e 2 falam sobre mim. O tempo que passei por esses 2 anos. A 3ª e 4ª faixa trazem expressões de amor. Já as duas últimas, 5 e 6, são relacionadas ao tempo de outras pessoas, momentos em que eu não estou incluso”.

Dando cor ao próprio mundo

(Fonte / SM Entertainment)

O disco começa com Morning Star, uma escolha ótima para iniciar um álbum tão intrínseco e profundo proposto por SUHO. A melodia que se apresenta como um rock dos anos 80 já inicia energética com o vocal potente e cheio de emoção do artista. A letra fala sobre o sentimento de poder voltar a fazer o que se ama depois de ficar um tempo preso em uma “nebulosa”. O artista compartilha pensamentos sobre o tempo em que passou longe da carreira como vocalista e líder do EXO por conta do serviço militar obrigatório.


A letra que diz “Você não pode ver, do jeito que eu acredito, o dia em que eu pintei de longe, lentamente ele se encheu, meu coração está se enchendo. Eu quero mais, mais, mais…” representa muito essa felicidade de estar de volta ao que se conhece, ao que se ama. Dá um ar bem forte de esperança de que tudo voltará a ser como era antes – ou melhor.



A segunda faixa é a título Grey Suit, que tem mesmo nome do mini-álbum, é uma balada soft-rock que apresenta pegadas de um rock progressivo bem forte. Ela inicia calma, devagar, como se estivesse conhecendo o caminho e então explode em emoção ao chegar no refrão. SUHO traz uma potencia vocal incrível na música e que casa muito bem com o instrumental da banda ao fundo melodia. O cantor explorou seus melhores pontos como vocalista e, como esperado, emociona com a mensagem que traz.



A letra, escrita pelo artista, fala sobre como ele está saindo de um mundo cinza e finalmente consegue ver cores. No refrão diz “Com você, o mundo inteiro está brilhando. Eu rezo, você é luz. De repente os minutos congelados derretem como um milagre. No momento em que te encontro, ele se transforma em cores. Juntos novamente, não mais cinza”. Ele faz uma analogia ao ter se sentido vazio nesse tempo longe da carreira e que, finalmente, agora ele se sente feliz por estar de volta. E nós também, Suho!


O MV de Grey Suit mostra mais claramente o que ele quer dizer na canção. O vídeo é muito bem trabalhado e tem um cenário bem expressivo que mostra os dois lados da vida de Suho: o cinza e o colorido. O tempo também congela em alguns momentos, simbolizando como a vida passa lentamente enquanto se aguarda o momento em que se quer finalmente chegar. É uma produção audiovisual bem melancólica e representa muito bem a mensagem que o artista quis passar.



Quando chega na terceira canção, Hurdle, se escutam sons de uma cidade ao fundo e logo já anima ao som do baixo junto do vocal suave de SUHO. A faixa pop-rock com pegada anos 90 é bem dançante, dá um sentimento muito bom ao ouvi-la. Com certeza é uma das melhores canções lançadas pelo artista – arrisca-se dizer de 2022.


A letra fala sobre como o tempo é um obstáculo, mas se tem um desejo muito forte de alcançar algo, como escuta-se no refrão “O tempo é parado, é como um obstáculo. Você não está ao meu lado, mas estou correndo agora. Por que está meu coração com pressa? O amor é como um obstáculo. Não podemos fazer nada, ainda estou correndo agora”.


SUHO estreou videoclipe de Hurdle nesta quinta-feira (07) que superou todas as expectativas! Casou perfeitamente bem com a música e é super divertido, com cores vibrantes e a vibe dos anos 90. Inclusive, o vídeo conta com a participação especial dos produtores de Let’s Love, Morning Star e da própria Hurdle. Gila, Park Moon Chi, Lee Ah-Il e No Day são representados pelos guardiões que o salvam no clipe.



Seguindo pelo álbum, encontramos a quarta música chamada Decanting. SUHO utiliza o significado da palavra “decantação” – processo de separação de misturas heterogêneas, como por exemplo transferir um líquido de um recipiente para outro sem retirar a parte sólida – para representar a transição entre o seu mundo cinza para finalmente entrar no mundo colorido. As cores estão fortemente presentes no conceito do comeback.


A música tem uma vibe mais sensual, como um rock puxado para o jazz. Junto do vocal suave e gostoso demais de ouvir de SUHO, a faixa é uma das b-sides favoritas dos fãs – e da autora também. O artista canta “Oh, graciosamente ainda selvagemente com a ponta da sua língua, com ousadia e gentilmente me arruine”, fazendo com quem escuta Decanting se envolva profundamente na atmosfera sexy e apaixonada.



Temos então Bear Hug, a quinta música da obra de SUHO. A melodia começa calma e suave com sons de piano, trazendo uma sensação de conforto – de lar. O artista passa a mensagem de que reencontrar seu mundo colorido é um abraço caloroso e também é muito terno – o que explica o uso do caractere “溫”, que significa “terno” e “suave”.


Fechando seu segundo mini-álbum, SUHO apresenta Moment, a sexta faixa da obra, com mais uma letra profunda e com uma mensagem muito bonita. A canção é calma e conta com o vocal tranquilo, mas repleto de emoções do artista. É possível sentir o que ele quer passar ao longo da música. Ele conta como sua vida passa em câmera lenta, mas que mesmo o tempo sendo longo e parecendo eterno, é algo que se precisa passar pela vida, é um momento que é necessário para que coisas maiores – e melhores – venham.



A espera acabou


Vemos que o comeback, que já vinha sendo “anunciado” desde sua dispensa do exército, foi feito com muito carinho e pensado minuciosamente. SUHO colocou todo seu coração e personalidade nessa obra. Fica claro como o artista se dedica e se entrega por completo em todos os seus trabalhos e isso se faz notório ao ouvir o disco – a emoção está 100% presente em cada canção.


“Eu quero compensar aqueles que esperaram por mim [nesse tempo de hiatus]. [Grey Suit] é um álbum cheio das minhas próprias cores e de histórias que quero compartilhar sobre esses últimos dois anos. Por favor, escutem [o álbum] e deem muito amor.” - Suho em sua conferência de imprensa.

Após o lançamento de seu primeiro solo, Self-Portrait, SUHO vem com Grey Suit que pinta perfeitamente sua imagem como solista. Ele volta com personalidade ainda mais forte e mostrando muita paixão pelo o que ama fazer.


O cantor finda então sua carreira como cantor e compositor de suas obras, com mais maturidade e achando um meio de se redescobrir e reinventar a si por este meio. Conseguindo, por fim, atingir seu objetivo.





60 visualizações

Comentarios


bottom of page