top of page

NCT: Entenda como funcionam as sub-units do grupo de uma vez por todas

Um dos maiores grupos da SM Entertainment funciona com dinâmica rotativa de integrantes e explora possibilidades com subgrupos

(Divulgação/ SM Entertainment)

O k-pop é um gênero musical que traz consigo todo um universo que contém termos, tendências de comportamento e até mesmo conceitos específicos, que são utilizados pelos fãs. Não é à toa que quem não conhece muito sobre o gênero costuma ficar um pouco perdido no início.


A maioria dos grupos de k-pop segue a ideia de um número fixo de integrantes que cantam e se apresentam juntos, mas o NCT é um grupo que se diferencia dos demais por funcionar com subgrupos e fugir desse modelo convencional, confundindo até mesmo os kpoppers. Um de seus subgrupos irá se apresentar no Brasil este mês e para entender melhor como funciona a dinâmica deste grupo e acompanhar sua passagem em terras brasileiras, o Café Com Kimchi preparou um mini guia.




Quem é o NCT?


Antes de entender como funcionam as divisões do grupo é importante ressaltar que o NCT não é apenas um nome e sim uma ideia, um conceito. A sigla significa Neo Culture Technology (Nova Cultura da Tecnologia) e se trata de um grupo expansivo com número infinito de integrantes. Isso mesmo, infinito.


Lançado pela SM Entertainment em 2016, o NCT foi anunciado durante uma conferência apresentada pelo fundador da empresa. No mesmo ano o grupo debutou sua primeira unit e contava com 6 membros, dando início então ao plano da empresa.


Atualmente o NCT possui 23 membros: Taeil, Johnny, Taeyong, Yuta, Kun, Doyoung, Ten, Jaehyun, Winwin, Jungwoo, Lucas, Mark, Renjun, Jeno, Haechan, Jaemin, Chenle, Jisung, Xiao Jun, Yang Yang, Hendery, Shotaro e Sungchan.


É dentro desse grupo maior que surgem os subgrupos, que têm bases e conceitos focados em diferentes cidades, começando por Seul, capital da Coreia do Sul e alcançando outras ao redor do mundo. Além disso, os integrantes são de diferentes países: há coreanos, japoneses, chineses, tailandês, taiwanês, coreano-americano e canadense com descendência coreana.



NCT U


Esta foi a primeira unit/subgrupo do NCT, lançada em 2016 com a presença do Taeil, Taeyong, Doyoung, Ten, Jaehyun e Mark no single The 7th Sense. Responsável por faixas como BOSS e Make A Wish, o NCT U é um subgrupo rotativo em que qualquer outro integrante do NCT pode participar, sendo assim todos os membros já passaram por esse subgrupo pelo menos uma vez.



NCT 127


Em seguida veio o NCT 127, que debutou em julho de 2016 com o EP NCT #127 e com a presença dos membros Yuta, Taeyong, Taeil, Haechan, Jaehyun, WinWin e Mark. Este subgrupo é representante da cidade de Seoul – e um fato curioso é que a numeração 127 presente no nome é a indicação da latitude e longitude geográfica da cidade.


Em janeiro de 2017, Doyoung e Johnny se juntaram ao grupo. Já Jungwoo foi o último integrante a entrar em 2018. O diferencial do NCT 127 é que se trata de uma unit fixa, ou seja, não há rotatividade de integrantes durante os lançamentos, diferente de como acontece com o NCT U, por exemplo. Essa unit é responsável por músicas como Cherry Bomb, Sticker e Simon Says. Seu comeback mais recente foi com o álbum 2 Baddies que traz o grupo em turnê mundial que passará pelo Brasil este mês, em 3 datas na cidade de São Paulo.



NCT DREAM


Lançado em agosto de 2016, o NCT Dream inicialmente tinha a intenção de reunir os integrantes menores de idade do NCT, que na época eram: Mark, Jeno, Renjun, Haechan, Jaemin, Chenle e Jisung. O single de debut foi Chewing Gum e a ideia era que os membros passassem por um processo de “graduação”, participando desse subgrupo até atingir a maioridade e assim ter a liberdade para transitar e participar de outro subgrupo. Inclusive, Mark chegou a se graduar e sair da sub-unit.


No entanto, em 2020 a empresa anunciou a mudança do funcionamento do grupo e o NCT Dream passou a ter uma formação fixa, como o NCT 127, com os sete integrantes originais. Isso mesmo! Mark retornou ao grupo após ter se graduado. Esse subgrupo é o dono de músicas como We Go Up, Hello Future e Beatbox.



WAY V


Seguindo a ideia de ter grupos representando diferentes cidades e conceitos, surgiu o WAY V. Este grupo conta com a presença de integrantes que fazem parte do NCT, mas seu diferencial é ser baseado na China, sob a direção da Label V, subsidiária chinesa da SM Entertainment.


O WAY V debutou com Kun, Lucas, WinWin e Ten e em seguida os membros Xiao Jun, Hendery e Yang Yang se juntaram à unit. A maior parte da promoção dos lançamentos é na China, mas suas faixas também fazem sucesso na Coreia do Sul e ao redor do mundo.



Projetos com o NCT completo


Apesar das divisões e rotação dos integrantes, o NCT já teve trabalhos com a presença de todos os membros do grupo através de projetos temporários. Em 2018, foi lançado o álbum NCT 2018 Empathy, que tinha os então 18 integrantes e promoveu com as diferentes unidades dentro desse grupo maior.


Em 2020, houve mais um projeto temporário que lançou o álbum NCT 2020 Resonance Pt. 1, responsável por unir os atuais 23 integrantes do grupo em um único projeto. Foi nesse comeback que os dois integrantes Shotaro e Sungchan foram anunciados. Depois disso, todos os subgrupos voltam a trabalhar separadamente.


Em resumo, por conta do seu formato diferenciado, o NCT consegue abranger e explorar diferentes gêneros, conceitos e estilos, atingindo também um público maior. A própria empresa aponta que a extensibilidade e abertura do grupo são os seus principais pontos positivos, pois permite formações flexíveis, trabalhos solo, em dupla e a possibilidade de explorar os talentos e particularidades de seus artistas.


E aí, ficou um pouco mais fácil? Conta para o Café nas redes sociais!

1.219 visualizações

Comments


bottom of page