top of page

“Agassy” marca um recomeço convicto e cheio de possibilidades para Soojin

Após dois anos de hiatus, solista procura sua personalidade em novo mini-álbum de debut


Solista Soojin para seu álbum "Agassy"
(Reprodução / BRD Entertainment)

Dois anos após deixar o girlgroup (G)I-dle, Soojin dá início a sua carreira solo com um dos lançamentos mais esperados do mês de novembro. A mais nova solista da BRD Entertainment fez seu debut com o mini-álbum Agassy, que veio ao mundo na última quarta-feira (8). Ainda nova no campo musical fora de um girlgroup, e após dois anos de hiatus, através do projeto, ela sugere um pouco do que pretende explorar neste mundo vasto de possibilidades que a música pode oferecer.


Soojin fez parte do (G)I-dle desde o debut do grupo, que ocorreu em 2018 até 2021, quando deixou o girlgroup após controvérsias envolvendo práticas de bullying nos tempos de escola. Porém, após dois anos afastada das atividades de idol, ela mostra que vem com força e determinação, e entrega um projeto que promete exibir várias das suas faces, e que pretende demonstrar versatilidade e abertura para novas descobertas.




Em seus dois anos afastada, Soojin teve a oportunidade de escolher qual caminho seguir para seu primeiro projeto solo, que vem carregado de muita expectativa, já que a cantora partiu de um grupo tão popular quanto o (G)i-dle. Tendo isso em vista, ela afirmou em entrevista para o veículo Star News que se preocupou em apresentar letras relacionáveis e pede desculpa aos fãs pela longa espera, se atentando com o retorno que poderia receber a respeito do projeto. O fato de ter estado afastada intensificou as expectativas do público acerca do lançamento.



Conceitos bem definidos


Para sua carreira solo, Soojin assinou com a empresa BRD Entertainment, que promete dar liberdade a cantora para explorar os campos da música. Antes da era Agassy começar, no dia 23 de outubro, Soojin lançou um vídeo performance de uma nova música, intitulada Black Forest. A faixa não faz parte do mini-álbum, porém dá início a uma fase mais conceitual e expressiva da performer, e seu primeiro projeto não ficou muito diferente disso.


Agassi é composto por seis faixas, cada uma com sua essência, porém harmonizam bem para o álbum. Em termos estéticos, Soojin escolheu um conceito charmoso e clássico, que combina com cada música, misturando elementos ancestrais sul-coreanos e o k-pop que conhecemos. É perceptível que a cantora quer investir em algo muito estético e glamoroso.


O mesmo pode ser visto através dos teasers que promovem Agassy, a dança vem com bastante peso, com movimentos na coreografia bem delicados e marcantes, e cores fortes e intensas. Já em termos melódicos, desde Flowering, que é a primeira faixa, até bloodbedroses, que é a última, o álbum perpassa por diferentes estilos de música, todas em função de algo misterioso e carismático.






Em busca de experimentos e identidade


O fato de Soojin estar bem no início de sua carreira solo é muito positivo para que explore o conceito que deseja, já que ainda não explorou todas as suas facetas. Ela conta que quer que as pessoas escutem sua voz de forma diversificada, e isso é nítido no álbum, já que de uma canção para outra, ela interpreta muito bem de acordo com o perfil mais compatível com a música. Sempre é um momento ideal para um artista buscar seu autoconhecimento profissional, mas principalmente quando ainda não lapidou seu caminho, como no caso dela, teve que recomeçar, e mesmo com toda carga, é algo gratificante para quem a acompanha nessa jornada.


De um modo geral, o álbum é bem completo em todos os termos, carrega um conceito estético e coloca as facetas de Soojin em vários estilos musicais. Para o Star News, a cantora conta que seu desejo era entregar um projeto carismático e forte, e com base no que já vimos, a Soojin conseguiu absorver isso. Porém, mesmo que possa evoluir em todos os aspectos é visível que, com seu talento e dedicação, qualquer ideia que propor estará ao seu favor.




Review de "Agassy", álbum da solista Soojin com a pontuação de 4/ xícaras


Nota: Lembrando que o papel da nossa crítica, independente de positiva ou negativa, é apontar elementos para você construir a sua opinião sobre aquela obra; seja uma música de K-pop ou dorama. Então, tá tudo bem concordar ou discordar de tudo o que a gente disse aqui, mas não esquece de dizer o que você achou desse lançamento nos comentários, no Twitter ou no Instagram do Café!

33 visualizações

Comentários


bottom of page