top of page

Snowdrop no Star+: O que você precisa saber sobre o dorama estrelado pela Jisoo?

Atualizado: 31 de mai. de 2022

Estreando em seu primeiro papel como protagonista, a integrante do BLACKPINK divide a tela com Jung Haein, ator de D.P. e Prision Playbook

(Reprodução/JTBC)

Os lançamentos de doramas nos streamings — além do amado Viki — são um comportamento cada vez mais recorrente conforme as produções sul-coreanas se popularizam. Dessa vez, o drama escolhido para as plataformas digitais é Snowdrop, que chega ao catálogo do Star+ em dezembro. Para te deixar por dentro dos principais detalhes de um dos K-dramas mais aguardados do ano, o Café Com Kimchi trouxe algumas informações cruciais!




Qual é o enredo de Snowdrop?

(Reprodução/JTBC)

Snowdrop é ambientado em 1987, período em que o movimento pró-democracia na Coreia do Sul lutava para se livrar do domínio do regime ditatorial vigente. No centro da história está Im Sooho e Eun Youngro, dois jovens universitários que vivem vidas distintas em lugares diferentes. Suas rotinas acabam se conectando inesperadamente quando Sooho — que atua secretamente como espião norte-coreano — chega todo ensanguentado ao dormitório da faculdade de Hosoo, e a mulher decide ajudá-lo a se esconder, sem saber exatamente de quem (o do que) ele está fugindo. Inevitavelmente, a tensão entre eles se transforma em uma paixão fadada à ruína.



Equipe e elenco de Snowdrop

(Reprodução/Google)

A equipe por trás das câmeras em Snowdrop é formada pelo diretor Jo Hyuntak e a roteirista Yoo Hyunmi, que trabalharam juntos também no drama Sky Castle, da JTBC. Já o elenco tem como protagonistas Kim Jisoo, vocalista do grupo BLACKPINK, e Jung Haein, que esteve em Prision Playbook, While You Were Sleeping e D.P. Além deles, Jang Seungjo, Yoo Inna, Kim Hyeyoon e Yoon Sea como coadjuvantes e personagens de apoio.



Snowdrop sofreu críticas e tentativa de boicote

(Reprodução/JTBC)

Snowdrop nem lançou e já foi vítima de boicote devido à divulgação da sinopse da trama. No início de 2021, os internautas sul-coreanos criticaram o drama, alegando que o enredo retrata erroneamente o regime norte-coreano e que a nação vizinha não teve influência no movimento coreano.


A movimentação nas redes sociais começou com uma petição online que arrecadou mais de 140 mil assinaturas exigindo o cancelamento do dorama. Posteriormente, progrediu para protestos presenciais com cartazes na frente da emissora JTBC, em 30 de março. No entanto, a produtora se pronunciou afirmando que houve erro de interpretação do público em relação ao drama e se recusou a ceder — ocasionando, assim, a continuação da atração.


216 visualizações

Comments


bottom of page