top of page

WANTED: CNBLUE retorna com conceito faroeste e um pouco mais do mesmo

Atualizado: 28 de mar. de 2023

O trio tem um diferencial marcante para o k-pop, bem como outras bandas que tocam seus próprios instrumentos


(Divulgação / FNC Ent.)

O CNBLUE também marcou presença de comebacks de outubro, com WANTED, seu 9º mini álbum. Dessa vez, Jungshin, Younghwa e Minhyuk aparecem trajados de chapéus e coldres, com um conceito de mocinhos no faroeste. O projeto é composto por 5 faixas que exibem um pouco mais do que a banda sempre soube fazer.


Da primeira até a última faixa, WANTED é composto por canções bem energéticas, embora não sejam todas dançantes, contam com sonoridade bem trabalhada e orgânica, com presença notável de instrumentos. Todas elas têm pelo menos um dos membros participando da composição, proporcionando um álbum com a identidade bem própria do grupo.


Love Cut, a faixa título, tem elementos sonoros bem comuns de trilhas sonoras do faroeste, bem como cenário e roupas no videoclipe. A música é memorável e fica facilmente presa na cabeça. A letra é sobre um amor que só causou tristeza e dor, eles cantam para a pessoa amada que esse amor deve ser cortado.





“Love Cut, vou cortar esse amor / Todas as memórias e toda tristeza / Isso vai doer, mas eu vou curar / Estou cansado desse amor”



Mais uma dose do mesmo de sempre


O projeto antecedente WANTED aconteceu nesse mesmo ano, lançado em maio. Um EP intitulado ZOOM, com apenas três faixas, entre elas, a título que carrega o mesmo nome do álbum. O álbum tem uma pegada bem diferente do conceito do mais recente, já que as três músicas são bem agitadas, mas não saem também do que a banda se propõe a fazer, talvez essa seja a maior semelhança entre os dois lançamentos.


O trio da FNC Entertainment tem um grande diferencial entre a maioria dos grupos de k-pop, ao invés do formato que estamos acostumados, CNBLUE é mais como uma banda, e inclusive seus gêneros musicais predominantes são rock alternativo e pop rock. Younghwa é vocalista principal e guitarrista, Minhyuk é o baterista e por último mas não menos importante, Jungshin é baixista e rapper.





Poder compor e tocar o que quiser proporciona liberdade de escolha das músicas e gêneros musicais para explorar. Embora CNBLUE esteja, por anos, familiarizado com sua própria sonoridade, despertam muita curiosidade do que poderiam fazer caso se expandissem dentro do universo do rock, e talvez até fora do gênero, entregando algo inesperado e ainda mais ousado que WANTED.



As bandas no k-pop


Outros grupos também têm rock como gênero predominante em suas músicas e se dividem em formato de banda, deixando as coreografias e subdivisões tradicionais do k-pop de lado. Uma das bandas mais populares é o Day6 da JYP Entertainment, bem como outros como n.flying e The Rose.


Um grupo, que apesar de não se enquadrar como k-pop, mas que vale muito a pena ser mencionado por sua originalidade e uso de instrumentos musicais, é o Tell a Tale, composto por coreanos apaixonados por pagode. O trio coreano é muito carismático, e reproduz músicas brasileiras como uma verdadeira roda de pagode.







61 visualizações

Comments


bottom of page