top of page

Copycat: CHOBOM do Apink faz estreia divertida e colorida

Chorong e Bomi debutam como subunit entregando seu primeiro single album, confira a crítica


(Divulgação / Cube Ent.)

Entre os grandes comebacks e lançamentos de k-pop do mês de julho, tivemos o debut da subunit CHOBOM. As integrantes Chorong e Bomi do girlgroup Apink lançaram seu primeiro single album, intitulado Copycat. O projeto conta com três faixas, e apesar de ser muito breve, são músicas bem divertidas e envolventes, proporcionando a vontade de ouvir um pouco mais dessa dupla recém formada.


O duo não é o primeiro subgrupo de Apink, em 2014 Bomi formou o BnN junto com a integrante Namjoo. Seu lançamento foi o single My Darling, e ao longo dos anos, diversas OSTs passaram a compor a discografia da dupla. Por outro lado, CHOBOM veio logo com um single album.


A unit de Chorong e Bomi veio desde o início sendo apresentada com um conceito a cara do verão, uma composição bastante colorida, mas com toque de delicadeza que não está presente apenas no aspecto visual do álbum, mas também nas faixas em si. O conjunto áudio e visual desse projeto é bem conectado e marcante, principalmente para quem gosta de cores pastéis, uma grande tendência dos dias atuais.






Faixa por faixa


O álbum começa com a title Copycat, faixa homônima. Vocais suaves e um refrão grudento foram suficientes para tornar a música bastante memorável, ainda, o contrabaixo em evidência é o grande responsável pelo ânimo que a música carrega. E o grande adicional é um MV super divertido, em que as integrantes colocam em prática a palavra copycat, que significa imitador ao ser traduzida. Chorong e Bomi aparecem com roupas, maquiagens e até mesmo cor de cabelo similares, um conceito em que uma copia a outra, mas sem deixar claro quem é a imitadora.


Seguida da faixa título está Oscar, que é tão enérgica e divertida quanto a primeira. Assim como Copycat, tem o refrão bem memorável, seria uma boa faixa principal caso o conceito de imitadoras da primeira música não fosse tão importante e inovador para a composição do álbum.


Por último está Feel Something, que embora ainda converse bastante com as outras duas faixas, tem algo a mais em sua individualidade. Não é tão dançante, mas tem vivacidade através da letra e melodia. Uma boa faixa para quem gosta de fugir um pouco de sonoridades muito animadas.






As três canções seguem uma linha parecida, mistura de energia e essência dócil, dificultando a escolha de uma favorita. A única conclusão, é que esperamos mais projetos para que as integrantes do grupo possam explorar seus talentos como subunits e demonstrar essências diversificadas, colocando em prática



Nota: Lembrando que o papel da nossa crítica, independente de positiva ou negativa, é apontar elementos para você construir a sua opinião sobre aquela obra; seja uma música de K-pop ou dorama. Está tudo bem concordar ou discordar de tudo o que a gente disse aqui, mas não esquece de dizer o que você achou desse lançamento nos comentários, no Twitter ou no Instagram do Café!

90 visualizações

Comentários


bottom of page