top of page

5 anos de WINGS: o disco que definiu a carreira de BTS

Atualizado: 18 de nov. de 2021

Vale a pena relembrar uma das maiores obras do grupo sul-coreano que abriu diversas portas para seu sucesso mundial


(Reprodução / HYBE)


BTS, também conhecido como Bangtan Boys (방탄소년단), debutado em 2013 pela empresa HYBE, a antiga Big Hit Entertainment, é formado por sete integrantes RM, Jin, Suga, J-Hope, Jimin, V e Jungkook. O grupo é um dos maiores responsáveis pela difusão do K-POP pelo mundo, principalmente no mercado ocidental, e é exatamente aqui que o álbum WINGS se destaca.


Lançado no dia 10 de outubro de 2016, o segundo álbum de estúdio do grupo intitulado WINGS foi um marco para a indústria musical coreana, trazendo diversas conquistas que abriram as portas do BTS para o mundo.


Os principais feitos do disco, na época, foram as mais de 500 mil cópias vendidas em sua semana de estreia, tornando-se o primeiro álbum de um boygroup a atingir o topo do iTunes dos Estados Unidos. Além disso, BTS quebrou o recorde de videoclipe mais assistido de K-POP em 24 horas no YouTube com Blood Sweat & Tears, debutou na 26ª posição da Billboard 200 e também atingiu o 1º lugar do ranking United World Chart de vendas digitais.



Posteriormente, o repackage álbum (relançamento do WINGS), You Never Walk Alone, com mais quatro faixas adicionais marcou uma das maiores eras do BTS. Spring Day, a faixa principal do disco, contém um significado especial tanto para o grupo quanto para a população coreana, já que o clipe é uma homenagem às mais de 300 vítimas do acidente marítimo de Sewol. A música também deu o primeiro Daesang (prêmio de maior relevância em premiações coreanas) de Música do Ano no MelOn Music Awards (MMA) para o grupo e até hoje é aclamada, tornando-se em julho de 2021, a canção com maior número de reprodução no MelOn, a maior plataforma de streaming coreana.



Dando cor à individualidade do grupo


WINGS foi marcado também pela apresentação de uma faixa solo para cada integrante do grupo, trazendo destaque à singularidade de cada um. O desenvolvimento da obra se deu junto do aperfeiçoamento da personalidade e harmonia do BTS, tanto como grupo quanto como artistas individuais, fazendo com que cada membro protagonizasse uma história dentro dessa era.


(Reprodução / HYBE)


Todas as faixas do disco possuem, pelo menos, um membro envolvido na composição. E quando falamos dos solos, é perceptível que o integrante que performa a faixa está diretamente ligado à composição dela, dando cor e forma para os próprios pensamentos e mensagem que deseja passar com aquela canção.


Dentro desse foco em cada membro individualmente entram as teorias sobre o universo do BTS estar ligado com a obra Demian, do autor Hermann Hesse. Cada solo possui um short film que traz referências do livro. Começando com Begin, de Jungkook, segue com Lie de Jimin, Stigma de V, First Love de Suga, Reflection de RM, Mama de J-Hope e finaliza com Awake, interpretada por Jin.



O livro Demian narra os conflitos internos que uma pessoa passa através de sua vida, desde a infância até a fase adulta. Esses conflitos são, de certa forma, narrados pelos short films dos membros, mostrando em cada um deles uma etapa diferente da vida e o processo de aceitação de sua própria personalidade, trazendo um conceito complexo e profundo para toda a era WINGS.


O universo do BTS, em sua totalidade, é interligado e contempla diversas teorias, mas pode-se perceber que WINGS é definitivamente diferente de todos os outros discos já lançados pelo grupo, tanto na forma quanto no conteúdo. Com uma tracklist que mostra a força de BTS como grupo e artistas individuais, o álbum se destaca em toda a discografia do boygroup.


Pode-se dizer que se o BTS pretendia voar um pouco mais alto com WINGS, então eles certamente ultrapassaram todas as expectativas e romperam as barreiras, voando muito mais alto do que o céu e além do que eles próprios esperavam.



360 visualizações

Comments


bottom of page